WWW.WEBRADIOCONEXÃO.NET

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Dicas para identificar um Psicopata





Como identificar um Psicopata?


A ciência calcula que entre 1% a 3% da população seja psicopata e, numa população carcerária, esse número sobe para 15%. Psicopatas são mais comuns do que se pensa e muito mais sutis do que mostra o cinema (eles não andam por ai com uma faca em uma mão e uma cabeça degolada na outra). O psicopata pode ser pessoa usando terno de grife ou roupa esportiva, ter beleza incomum ou espinhas na cara, ser analfabeto ou altamente qualificado. Em comum, psicopatas possuem uma série de problemas emocionais e, destituídos de qualquer empatia, tentam obter o que querem com muito charme, manipulação e habilidade.

Esse texto é a parte introdutória que o ajudará a identificar os sinais de alerta de um psicopata em potencial. Entretanto, importante salientar que há uma enorme gradação de psicopatias que vão desde pequenos problemas e seguem até o extremo dos assassinos em série (mais raros). Boa parte do estrago feito por esses indivíduos não chega ao extremo de matar alguém mas causa uma série de aborrecimentos. Não tenha dúvida: se houver um psicopata na sua vida, você precisará escapar dele rapidamente.


O que é exatamente um psicopata?

Apesar do significado de “mente doente” não são dementes, possuem total ciência dos seus atos e controle do seu comportamento que é permanentemente fria e calculista em relação aos outros. Ou seja, não são loucos mas podem ser muito maus.

Há uma escala que vai de zero até 40 pontos que caracteriza o pior tipo de psicopata. Boa parte das pessoas encontra-se em algum nível dessa classificação. Isto é, existe um diagnóstico para avaliar o grau da psicopatia chamado de escala PCL-R (lista de avaliação de psicopatia, sigla vindo do idioma inglês, criada em 1991) que analisa as 20 características fundamentais de um psicopata. Essa avaliação é complexa e feita por psicólogos especializados por meio de extensas entrevistas e análises diversas.

Nessa escala de até 40 pontos, a pontuação média de um criminoso varia entre 19 e 22. Eis uma classificação, como exemplo e apenas ilustrativa, nessa escala para avaliar o grau de psicopatia da sua vizinha:

PONTOS
AÇÃO ILUSTRATIVA
0
A vizinha está sempre aparecendo com uma bandeja de biscoitos caseiros.
2
Ela está sempre de olho na sua lata de biscoitos.
5
Ela sempre estaciona o carro na frente da sua garagem.
7
Você rega as plantas dela mesmo quando ela nãoestá de férias.
10
Ela está tendo um caso com o seu marido.
12
O leite e o jornal de domingo raramente estão na porta da sua casa.
15
Entra em sua casa para assistir sua TV, pegar comida na sua geladeira, dormir na sua cama... quer você esteja ou não em casa.
17
Seus amigos não vão mais à sua casa: da última vez em que foram visitá-la, os pneus dos carros deles foram furados.
20
Aquela empresa em que ela o convenceu a investir suas economias foi a falência.
25
Seu cachorro foi encontrado morto na calçada.
30
... Duas semanas depois, o mesmo aconteceu com seu gato.
35
Seu marido foi encontrado esfaqueado na calçada.
40
Há outros corpos enterrados no quintal.

Uma classificação entre 35 a 40 pontos é suficiente para fazer até mesmo Hannibal Lecter (do filme “O silêncio dos inocentes”) pensar duas vezes antes de convidar essa pessoa para jantar. “O tipo lobo em pele de cordeiro pode ser o psicopata em sua vida”.

Por trás de todo psicopata existe um mundo emocional empobrecido. Eles não têm capacidade de compreender os sentimentos alheios; são indiferentes aos direitos ou ao bem-estar das outras pessoas, que consideram meros objetos a serem manipulados a seu bel-prazer. No entanto, o psicopata é capaz de ocultar sua natureza fria e predatória por meio de um charme cativante. Mesmo sendo bom contador de casos, suas histórias não resistem a uma análise minuciosa.

A companhia deles pode ser divertida por algum tempo, pois sua inconsequência e impulsividades são contagiantes (“vamos nos divertir”, por exemplo), mas rapidamente pode se transformar em arrogância e certamente você não vai querer estar por perto se as coisas não saírem do jeito que eles gostariam.

Os psicopatas acham que têm o direito de ter tudo o que querem, não importa a que preço, e costumam ter explosões violentas e descontroladas quando são criticados ou frustrados. Assim como o escorpião da fábula, faz parte da natureza deles usar e prejudicar os outros, embora muitas vezes acabem inadvertidamente dando um tiro no próprio pé. Apesar de jamais admitirem, os psicopatas culpam a tudo e a todos – mas nunca a si mesmos – por seus problemas.

Os psicopatas raramente se preocupam com o futuro, preferindo gastar suas energias em busca de novidade e emoção. Eles nunca vão perder o sono porque não pagaram uma conta, perderam o emprego ou até mesmo receberam um aviso de despejo; eles gostam de ser parasitas e dependerem de outras pessoas, não só financeiramente, mas também para tudo o que querem obter. Eles não têm nenhum sentimento de lealdade e passam para o próximo alvo assim que “a fonte tiver secado”. Sexo é indiscriminado, sem importância ou simplesmente outro meio de atingir um fim.

Tendência do estilo de vida psicopata:
- Delinquência juvenil.
- Problemas precoces de conduta.
- Estilo de vida parasitário.
- Ausência de metas realistas a longo prazo.
- Promiscuidade sexual.
- Necessidade de estimulação (tendência ao tédio).
- Vários relacionamentos conjugais de curta duração.
- Versatilidade criminal.
- Violação da liberdade condicional (se existente).

Traços de personalidade:
- Impulsividade.
- Irresponsabilidade.
- Falta de empatia / indiferença.
- Ausência de remorso ou sentimento de culpa.
- Mentira patológica.
- Enganador / manipulador.
- Afetividade superficial.
- Descontrole comportamental.
- Autoestima inflada.
- Charme superficial / loquacidade.
- Incapacidade de assumir a responsabilidade pelos próprios atos.

Essas características são muito parecidas com o Transtorno de Personalidade Narcisista e, portanto, psicopatas e narcisistas são considerados primos de primeiro grau. Tanto narcisistas quanto psicopatas têm um sentimento exagerado, irreal, da própria importância; eles superestimam arrogantemente suas capacidades, suas realizações e seus contatos, a ponto de mentir descaradamente. Preocupam-se com fantasias de riqueza, fama e sucesso. Egocêntricos, são incapazes de identificar-se com os sentimentos e as necessidades dos outros, que são considerados inferiores e são imediatamente explorados. Assim como os psicopatas, os narcisistas têm episódios de raiva descontrolada quando sua percepção de si mesmo é questionada.

De acordo com critérios diagnósticos, o narcisismo é indicado pela presença de pelo menos cinco das seguintes características:
- Tem um sentimento grandioso acerca da própria importância; por exemplo, exagera ao falar de realizações e talentos; espera ser reconhecido como superior sem que ocorram realizações à altura.
- Preocupa-se com fantasias de sucesso ilimitado, poder, inteligência, beleza ou amor ideal.
- Acredita que é “especial” e único e que só pode ser compreendido por – ou deve associar-se a – outras pessoas (ou instituições) especiais ou status elevado.
- Exige admiração excessiva.
- É presunçoso: tem expectativas irracionais de receber um tratamento especialmente favorável ou obediência automática às suas expectativas.
- Explora os relacionamentos interpessoais, tirando vantagem de outros para atingir seus próprios objetivos.
- Não tem empatia: reluta em reconhecer ou identificar-se com os sentimentos e as necessidades alheias.
- Sente inveja de outras pessoas ou acredita ser alvo da inveja alheia.
- Tem atitudes e comportamentos insolentes.

Nem todos os psicopatas são iguais e o fato de uma ou duas características não estarem presentes não significa que uma pessoa não se enquadra no quadro global. Há um grupo distinto – às vezes formado por indivíduos denominados de psicopatas “bem-sucedidos” ou “subclínicos” – que não trilha o caminho óbvio do crime. Outros psicopatas operam nos limites da lei: sua conduta pode não ser ilegal - não exatamente -, mas é imoral e possivelmente devastadora para aqueles que têm a infelicidade de se envolver com eles. Outros simplesmente ainda não foram apanhados e com bastante sagacidade manipulam ou intimidam pessoas fazendo-os calar sobre sua má conduta.

Definitivamente, psicopatia não tem “cura” e os programas genéricos para tratamento de criminosos não surtem efeito nos psicopatas. Algumas pessoas acreditam que a origem da psicopatia seja um distúrbio neurológico específico embora os estudos não indiquem que os psicopatas tenham alguma lesão cerebral, contudo seu cérebro realmente parece ser diferente de outras pessoas. Essa alteração ocorre especialmente no sistema paralímbico (um grupo de regiões cerebrais interconectadas envolvidas no autocontrole e no processamento emocional).

Um sinônimo de psicopata é o termo sociopata dependendo de onde se fala sobre o assunto. Outro ponto considerável de diferenciação é que os psicóticos agem sob a influência de delírios e alucinações enquanto os psicopatas não têm percepções distorcidas da realidade e raramente têm conflitos interiores em relação à forma como tratam os outros, muito menos crise de consciência.

Reforçando: a principal característica de um psicopata é a incapacidade de sentir empatia (colocar-se sentimentalmente no lugar do outro).


OBSERVAÇÕES ADICIONAIS: observe as mãos e os lábios do psicopata.
Mãos: eles fazem mais gestos casuais com as mãos particularmente quando falam de assuntos sentimentais ou interpessoais. Os psicólogos acreditam que isso seja um sinal do grande esforço cognitivo que eles precisam fazer para discutir sentimentos e conceitos que, para eles, são abstratos.
Lábios: observe o jeito de falar com possíveis características peculiares e desajeitadas que podem passar despercebidas ao ouvinte desavisado. Usam frequentes afirmações contraditórias e cometem lapsos linguísticos (ou malapropismos). É como se os psicopatas tivessem dificuldade de controlar a própria fala, permitindo, assim, fluxos complicados e mal organizados de palavras e pensamentos. A fala é o final de uma longa sequência de uma complicada atividade mental por isso as distorções se originam no seu processo mental e tornam-se mais frequentemente desordenadas.


Seu colega de trabalho é Psicopata?


O significado de seu colega ou amigo(a) ser um psicopata é que ele pretende apenas usá-lo para tirar alguma vantagem e essencialmente não trabalhará em equipe. Ele analisa um por um no local de trabalho para ver quem poderá ser útil. Se fizer amizade com você será porque ele sabe que, de alguma forma, poderá lucrar com isso. Estudiosos da psicopatia estimam que, além da população carcerária, é no meio corporativo e político que eles são encontrados com maior frequência.


Os 7 sinais do colega psicopata:

Sinal 1: Os psicopatas são bajuladores convincentes e sutis. Eles rapidamente analisam e entram em sintonia com você para verificar seu potencial de valor para eles. Mostram deliberadamente os mesmos interesses da pessoa que querem manipular para que ela acredite que são realmente amigos. É muito comum ouvir pessoas que foram enganadas por psicopatas dizerem com muita tristeza: “Pensei que fôssemos bons amigos... Tínhamos tanta coisa em comum...”.

Sinal 2: A sedução é apenas outra arma que o psicopata usa para obter poder e a regra “é proibido relacionamento amoroso entre colegas de trabalho” (caso exista) não será levada em consideração. Ele considera o sexo com seus subordinados uma das vantagens do trabalho para obter meios e formas de ser promovido ou alcançar informações privativas.

Sinal 3: Psicopatas são estimulados pela mudança e, muitas vezes, são bons, pelo menos aparentemente, em adotar novas tecnologias – isso faz com que pareçam empreendedores e inovadores. Sem dizer que psicopatas corporativos mudam de departamento com frequência, em geral, porque foram promovidos, uma vez que seu desempenho na atual função impressionou bastante a diretoria, mas também porque reconhecem a necessidade de sair antes que todas as pessoas em que eles pisaram ou que foram usadas se unam contra eles. Eles só conseguem dizer que fazem, em alto e bom som, mas não sabem fazer o que dizem e entendem que um dia isso virá à tona.

Sinal 4: Os psicopatas não têm ética profissional. Eles não entendem o que é trabalhar “para o bem da empresa” e você nunca vai ouvi-los dizer que “não existe eu em equipe”. Eles simplesmente acham que lealdade é coisa de “perdedor”. Se não conseguem obter o que querem, ou são derrotados, simplesmente caem fora e muitas vezes de forma inconsequente. Por perder o interesse em seu cargo ou no seu objetivo podem, por exemplo, revelar suas trapaças já que são criaturas impulsivas.

Sinal 5: Para um psicopata é realmente mais fácil almejar posições de destaque onde especificações sobre o cargo são termos vagos como “liderança” e “gestão de pessoas”, em vez de qualificações mais rígidas. Seu currículo será mais centrado em qualidades pessoais que, em geral, são mais fáceis de maquiar e mais difíceis de quantificar. Usando seu charme persuasivo como arma, ele consegue o trabalho. Menos de 10% da comunicação é verbal, e os psicopatas sabem que o importante não é necessariamente o que dizem, mas como dizem.

Sinal 6: O psicopata gostará de vasculhar sua mesa ou seu computador desbloqueado em busca de quaisquer indícios de pontos fracos na sua personalidade. No ímpeto de avaliar se você poderá ser útil, não respeitará sua privacidade nem seus limites pessoais. Uma bolsa, uma gaveta, uma caixa de e-mail ou até mesmo mensagens de texto – nada é reservado para ele.

Sinal 7: Não se surpreenda se, de repente, você estiver sendo trocado por quem você nunca imaginou que seu colega de trabalho pudesse se interessar. Os psicopatas no âmbito profissional têm como alvo não apenas os poderosos, mas aqueles que têm acesso ao poder.


O que fazer em caso de forte suspeita?

Por ser um indivíduo apenas com interesses pessoais, o psicopata no ambiente de trabalho é o tipo de pessoa que com uma mão o cumprimenta e com a outra o esfaqueia. Mas se você reconheceu algum sinal o que pode fazer a respeito?

- Em primeiro lugar não rotule seu colega de psicopata. Essa atitude pode caracterizar bullying e não ajudará em nada. Em vez disso, concentre-se em construir e manter relacionamentos sólidos com seus colegas para dificultar a intervenção e a manipulação do psicopata.
- Guarde suas reclamações para coisas importantes, pois assim elas terão mais chances de serem levadas em consideração.
- Seja transparente em sua maneira de trabalhar. Guarde cópias de documentos, sempre diga o que está fazendo aos envolvidos, etc. Dessa forma, evita de ser um futuro “bode expiatório”.
- Esqueça a lei da reciprocidade que diz: se alguém disser ou fizer algo bom para você o favor deve ser retribuído. Psicopatas espertos sabem disso e usam isso a seu favor. Se um colega de trabalho psicopata lhe der informações confidenciais, contar uma fofoca, uma dica ou apenas algumas informações aparentemente sigilosas, sorria com delicadeza, mas não se sinta na obrigação de retribuir.
- Fique longe de fofocas. Faça a sua avaliação das pessoas com base na sua própria experiência.
- Se você acha que um membro da equipe é do tipo que só fala e não age, coloque-o em ações discretas ou lhe atribua pontos de resultado (em vez de gastar conversa que, na verdade, não leva a nada). Em seguida, documente tudo e analise mais tarde.


Seu chefe é Psicopata?


Os chefes psicopatas provavelmente são os psicopatas mais perigosos que existem. Muitas características psicopáticas desses profissionais são as mesmas de um líder empresarial bem sucedido. Se seu chefe é psicopata, provavelmente você trabalha para uma empresa de sucesso, mas os riscos serão grandes. Com isso, não se intenta dizer que todos empresários de sucesso ou milionários sejam doentes, mas há uma boa parcela nesse meio.

Uma pesquisa mostrou que 3 de 11 transtornos de personalidades eram encontrados com mais frequência em chefes do que em criminosos e 2 desses distúrbios têm muito em comum com a psicopatia:
Transtorno da personalidade histriônica: caracterizado por busca de constante atenção, expressões teatrais, necessidade de excitação, manipulação extrema e sedução.
Transtorno da personalidade narcisista: grandiosidade, egocentrismo, falta de empatia, exploração e independência, entre outros.

O mais interessante sobre os psicopatas “bem-sucedidos” é que eles são admirados tanto por seus traços psicopatas como por seu saldo bancário. O que um psicólogo chamaria de “falta de consciência” poderia ser facilmente descrito como “determinação ferrenha de vencer a qualquer preço”. Pense nisso.

Os 7 sinais do chefe psicopata:

Sinal 1: Os psicopatas precisam de estímulo. Eles precisam de emoções mais fortes que o resto dos mortais para alcançar esse limiar crítico em que realmente se divertem. Quanto mais perigoso, melhor. E o mundo dos negócios é apenas outro tipo de frisson que eles sentem ao correr atrás e que pode ser mais gratificante do que a conquista propriamente dita.

Sinal 2: Pessoas com sonhos de grandeza que vão muito além das intenções comuns. Por exemplo, as propostas de um jovem empreendedor que não se prende a convenções, nem impõe limites, podem ser interpretadas por evidências de “metas irrealistas” por um psicólogo que esteja aplicando um teste de psicopatia, mas são vistas de forma positiva como “ideias criativas” no mundo empresarial.

Sinal 3: Sentimento de grandeza e infalibilidade é comum em psicopatas. A convicção com que os megalomaníacos vendem sua mercadoria pode beirar o delírio, sobretudo se estiverem tentando vender gelo para esquimós. Mas autoconfiança também é um instrumento poderosíssimo e uma convicção inabalável pode acabar convencendo até mesmo o mais cético dos esquimós.

Sinal 4: O que pode parecer uma “calma intensa” pode ser, na verdade, o que um psicólogo chama de incapacidade de sentir qualquer emoção profunda. A razão de permanecer impassível é que ele não sente nada.

Sinal 5: O que o bajulador chama de “disposição para vencer a qualquer preço”, um psicólogo chamaria de “falta de coerência”. Você já ouviu a expressão “Ele venderia a própria mãe...”? Essa é a atitude do psicopata superambicioso. Ele não sente culpa, remorso ou vergonha.

Sinal 6: Os psicopatas não cedem diante da diversidade. Mas o que parece coragem estoica ou imunidade ao fracasso não passa de incapacidade de aprender com punição e, consequentemente, modificar seu comportamento (os psicopatas não aprendem a lição).

Sinal 7: Os sociopatas exibem entusiasmo intenso, porém breve – por projetos, passatempos, envolvimento com pessoas –, sem comprometimento ou sequência. Aparentemente, esses interesses nascem de forma abrupta e sem nenhuma razão e morrem da mesma maneira (por mais impressionante que seja sua biblioteca, seus conhecimentos provavelmente são rudimentares).


O que fazer em caso de forte suspeita?

As qualidades entre empreendedores de sucesso são muito semelhantes com características psicopáticas: autoconfiança delirante, autoritarismo arrogante, busca implacável por dinheiro, capacidade de vender a própria mãe e absoluta despreocupação com o fracasso. Mas se você reconheceu algum sinal o que pode fazer a respeito?

- Pergunte a si mesmo se você está feliz em trabalhar em um ambiente de alto risco por causa dos benefícios oferecidos.
- Lidar com um chefe psicopata em um nível pessoal requer cautela. Entenda com quem você está lidando. Às vezes, uma simples mudança de departamento pode ser o bastante para escapar do inferno.
- Nunca critique seu chefe psicopata na frente de outras pessoas, se quiser conservar seu emprego. É impossível discutir com chefes psicopatas, pois eles são muito sensíveis a tudo o que possa ser interpretado como uma tentativa de humilhá-los ou prejudicá-los. Questões importantes devem ser discutidas cara a cara, mas procure confirmar tudo o que ele diz e deixar que ele discorra mais sobre o assunto antes de dar sua opinião.
- Mantenha uma relação amistosa, porém estritamente profissional com seu chefe. Não se deixe atrair para fronteiras indistintas entre a vida profissional e a pessoal.
- Se você está trabalhando para um psicopata, não coloque sua segurança financeira nas mãos desse emprego. Esteja preparado para ser despedido sem aviso prévio e mantenha cópia de tudo que todos os documentos que possam ajudá-lo mais tarde (e-mails, recibos, entre outros).


Seu melhor amigo é Psicopata?


O psicopata torna-se seu “amigo” e cola em você para poder se infiltrar em cada aspecto da sua vida. Quando você estiver em algum grande problema ele lhe dirá que é o único em quem você pode confiar e o único que pode ajudá-lo a sair da confusão em que você se meteu. A confusão que ele próprio criou. As informações contidas aqui são importantes pois os problemas que causam podem ser graves, danosos e talvez irreversíveis em sua vida.

A maioria das pessoas não quer admitir, depois dos problemas, que aquela amizade não era real. Se “deixar enganar” por um amigo que acabou revelando-se uma farsa seria admitir uma ingenuidade e uma vergonha difíceis de suportar. Mas você não deve sentir-se um idiota: o psicopata é ardiloso e explora seu lado mais sensível.

Um psicopata escolhe um “amigo” com base a utilidade que essa pessoa tem para ele. Ou seja, nem sempre escolhe alguém de condição mais humilde para usar e manipular – na verdade, ele prefere alguém importante, poderoso ou que, de algum modo especial, valorize sua posição social.

Para tentar conquistar uma amizade, os psicopatas acabam sendo grandes mímicos – imitam o jeito de falar (ritmo de fala, uso específico de termos, entre outros) e o gestual. Tenha atenção quanto a esse ponto pois inconscientemente somos levados a nos sentir mais à vontade e a gostar de alguém que pareça estar em “sintonia” conosco.

Um aspecto afetuoso que nós, não psicopatas, temos é que quando vemos uma pessoa agir de maneira desastrada gostamos ainda mais delas. Os psicopatas podem dar essa impressão, muitas vezes, inadvertidamente. Eles podem cometer algum deslize, uma gafe que traia sua falsa ligação com os outros, mas, como não ligam muito para isso e podem até rir do próprio erro, isso acaba despertando ainda mais simpatia por eles. A tendência é pensar: “Ele não se leva muito a sério!”.

Um dos aspectos dessa “amizade” é que o psicopata usa informações pessoais e confidenciais contra quem as confiou. Tudo que seja íntimo torna-se uma arma nas mãos desse tipo de ser doente.Quando você percebe, ele já assumiu o controle da sua vida social e amorosa, e é provável que já tenha arruinado suas finanças, deixando-o isolado e exposto.


Os 7 sinais do amigo psicopata:

Sinal 1: A imitação pode parecer um elogio mas é, a verdade, o comportamento de um parasita. Em alguns casos, esse “melhor amigo” poderá estar morando em sua casa sem pagar aluguel, com acesso a sua geladeira e guarda-roupa e, até mesmo, se intrometendo na sua vida amorosa.

Sinal 2: Diz tudo o que você quer ouvir para poder conquistar sua total confiança. Para saber mais de você, ele inventa sobre a própria vida íntima para você sentir-se confortável e contar seus segredos a ele. Se prestar atenção à maneira como conta suas histórias irá perceber que faltam detalhes sutis e que tem algo de teatral (“ela sequer tem uma fotografia do animal de estimação de prestava tanto carinho”).

Sinal 3: Como os psicopatas avaliam as pessoas pelo valor que elas têm para eles, o seu comportamento em relação a elas também varia. Essa irregularidade muitas vezes só é detectada quando eles se comportam de maneira tão repugnante em relação a uma pessoa que fica impossível não notar. Nesse ponto, porém, o comportamento “inadequado” é prontamente justificado ou explicado. Se a infeliz vítima for um inimigo comum, é mais fácil ser conivente ou ignorar. Afinal, você tem certeza que seu melhor amigo jamais se voltaria contra você.

Sinal 4: O que poderia ser interpretado como um senso exacerbado de diversão e energia em algumas pessoas, neste caso, é a perigosa tendência psicopata à impulsividade. Sem nenhuma consideração pelos planos alheios e sem pesar as consequências, o psicopata só faz o que quer e quando quer.

Sinal 5: Psicopatas mentem com facilidade e, muitas vezes, exageram na mentira quando querem provocar uma reação rápida e proveitosa de alguém cuja paciência já tenha se esgotado. Eles são insensíveis demais para compreender o impacto emocional que essa atitude pode ter e gostam de brincar com os sentimentos de um amigo da mesma forma que o gato gosta de perseguir o rato se isso produzir os efeitos desejados.

Sinal 6: Através de manipulações sutis o “amigo” faz com que, sem perceber, sua autoconfiança seja seriamente abalada e, claro, a única pessoa capaz de ajudá-lo é o próprio psicopata.

Sinal 7: Explora suas finanças por não pagar nada e até mesmo conseguindo desviar seu dinheiro sem nenhuma ponta de remorso. Em alguns casos conseguem levar o outro para a falência completa. Para eles, seus pretensos amigos mais próximos e queridos nada mais são do que recursos adicionais a serem sugados.


O que fazer em caso de forte suspeita?

Segue abaixo algumas leis da amizade que podem ser usadas para manipular e construir uma falsa amizade. Lembre-se: ele sabe como explorar algumas leis para ter sua confiança.

Lei da regularidade. A tendência é ficar amigo de quem vemos regularmente. Ou seja, um psicopata irá cruzar seu caminho com frequência construindo, assim, um repertório de familiaridade.

Lei da reciprocidade. Sempre damos algo em troca quando recebemos alguma coisa. As pessoas mais gentis se sentem constrangidas em não retribuir algo que receberam de um amigo, seja informação, elogio, apoio emocional ou até mesmo dinheiro.

Lei da intimidade. Muitas vezes, os parâmetros da amizade são determinados pela profundidade com que compartilhamos nossos pensamentos mais íntimos. O psicopata nos leva a crer que nos contou seus segredos mais íntimos (que são falsos) a fim de nos incentivar a fazer o mesmo (lei da reciprocidade).

Efeito Benjamim Franklin. Nome de uma lei concebida pelo ex-presidente americano: “aquele que lhe fez uma gentileza uma vez estará mais disposto a fazer outra do que aquele a quem você mesmo fez um favor”. Em outras palavras, quando fazemos algo de bom para alguém, acreditamos que o fizemos porque essa pessoa merece... e, portanto, faremos novamente. Assim, o psicopata que o incentiva a lhe fazer um favor pode continuar pedindo outro... e outro... e outro... sem sentir necessidade de lhe dar nada em troca.

Lei de apoio de identidade social. Essa lei descreve como costumamos escolher nossos amigos. Embora acreditemos que alguém seja nosso amigo por ser quem é, na verdade, ele é nosso amigo porque reforça nossa identidade. Mães fazem amizades com mães; frequentadores de igreja procuram outros, celebridades preferem sair com celebridades, e assim por diante. O psicopata posiciona-se como defensor da identidade social da sua vítima.

Um psicopata terá dificuldade de seduzi-lo se você não lhe der informações íntimas, não lhe telefonar e não apoiar seus planos e desejos. Felizmente, as amizades com psicopatas tendem a ser de curta duração, por razões óbvias.

Seu namorado é Psicopata?


Nos assuntos do coração devemos ser particularmente cautelosos. É nesses momentos de sedução, em que nossas defesas estão baixas, que os psicopatas podem atacar. O olhar fixo e penetrante de um psicopata pode ser muito sedutor. Até mesmo um encontro casual e descompromissado com um psicopata pode ser difícil: eles têm tendência para expressar rapidamente “emoções profundas” – e se você estiver procurando alguém para amar, essa pode ser a isca perfeita para fisgar você.

Um ponto relevante é que você não pode necessariamente confiar em seus filtros normais, como avaliar a maneira com se vestem. Afinal de contas, tem psicopata de tudo quanto é jeito: desde vagabundo profissional que vive de seguro-desemprego até milionário que usa terno Versace (aparência não conta). Para complicar ainda mais a situação, o psicopata astuto pode te enganar por ser charmoso e extremamente galanteador tendo sempre um elogio na ponta da língua.

Se ele ou ela não demonstrar a mínima compaixão quando você lhe contar que seu gato morreu na semana passada, preste atenção. Se for excessivamente insinuante e não repara que isso a está deixando incomodada, esse é outro sinal de alerta. E se adora filmes de terror, pornografia extrema ou tortura de animais, mas não nota o horror espantado em seu rosto... Bem... Você sabe que não deve lhe dar o número de seu telefone.

Se um psicopata jogar todo seu charme em cima de você, lembre-se que a melhor defesa é sua autoestima e só vão conseguir enganá-la se estiver vulnerável. Conheça seus próprios limites e, se o cara ultrapassá-los de uma maneira que a deixe desconfortável, caia fora. Tenha especial atenção aos encontros pela internet onde se pode facilmente ser falso em múltiplos aspectos.


Os 7 sinais do namorado psicopata:

Sinal 1 e 2: Charme e afeto superficial: os psicopatas não sentem empatia e, para falar o que os amantes querem ouvir, eles simplesmente repetem palavras que encontraram em algum lugar. Como ficam ansiosos para manipular e convencer uma possível parceira sexual a fazer o que eles querem, declaram amor e demonstram sentimento “profundo” logo no início. Como suas palavras não expressam seus sentimentos, eles “exageram nas atitudes”. Se você acha que eles se apaixonam rápido demais, você está enganada.Eles nunca se apaixonam.

Sinal 3: Os psicopatas costumam ficar entediados e, por isso, precisam de estimulação – o comportamento sexual promíscuo é uma maneira de obter essa estimulação. Eles não entendem que não fica bem sugerir sexo pornográfico antes mesmo de ter saído uma vez com a pessoa. Na visão deles, eles estão simplesmente tentando satisfazer às suas necessidades, e talvez você possa ajudá-los.

Sinal 4: Qualquer apelo sentimental em um primeiro encontro é sinal de manipulação. Cuidado com os melodramas muito cedo, assim como a bajulação excessiva ou qualquer tipo de comportamento cujo intuito é fazer com que você se sinta como se lhe devesse algo.

Se, por exemplo, ele fizer o maior estardalhaço por ter pagado a conta do restaurante ou viajado quilômetros para vê-la, está sendo manipulador. Se for o primeiro encontro ele deveria estar empolgado e não agindo como se você devesse um grande favor!

Sinal 5: É um mentiroso patológico. Se for preciso usa a foto de outra pessoa em perfil falso na internet e não tem o mínimo de moralidade.

Sinal 6: Possui passatempos inadequados, especialmente esportes radicais, e seu desejo de viajar com ele tão cedo são sinais de necessidade de extrema estimulação.

Sinal 7: Problemas precoces de conduta são um sinal de alerta que não se deve ignorar. Isso sem contar o fato de culpar apenas os outros por isso.


Sinais de alerta no primeiro encontro:

Se ele exibir metade destes sinais você está na zona de perigo:
- Marca branca no dedo da aliança = mentira patológica.
- Dirige em alta velocidade ou bêbado apesar dos seus apelos =irresponsabilidade.
- Ele passou em você uma cantada na rua = impulsividade.
- Espera que você se deslumbre com sua glória = grandiosidade.
- Muda de opinião rápido demais, para poder concordar com você =afeto superficial.
- Ou... é extramente agressivo quando você discorda dele =descontrole comportamental.
- É gentil com você mas grosseiro com os outros = charme superficial.
- Pega dinheiro emprestado para sair com você = estilo de vida parasitário.
- Supõe que o encontro vai terminar em sexo = presunção.
- Fala em se mudar para sua casa no primeiro encontro = parasita ou impulsivo.
- Não percebe que você está desconfortável com sua intensidade emocional = falta de empatia.
- Conta histórias em que é a vítima trágica ou o grande herói =narcisismo.
- Não faz nenhuma pergunta sobre você = sentimento grandioso acerca da própria importância.


Atenção ao “efeito halo”.

“Efeito halo” é um termo empregado por psicólogos especializados em psicologia social para descrever a atribuição de todos os tipos de qualidades a uma pessoa com base na sua aparência. É assim chamado porque permitimos que uma ou duas características se sobreponham a todas as demais, assim como faz um halo, que é fenômeno óptico causado pela luz encontrado em imagens religiosas. De modo geral, imaginamos que as pessoas bonitas têm mais personalidade, são mais calorosas e até mesmo boas de cama.
Temos tendência também a perdoar ou desculpar mais facilmente o comportamento de uma pessoa bonita: estudos revelam que réus atraentes têm mais chances de serem considerados inocentes. Em suma, os psicopatas conseguem desarmar as pessoas com charme e, quando também são bonitos, é uma combinação muito perigosa que poderá fazer você ignorar os sinais de alerta.


Seu marido é Psicopata?


Se o seu parceiro ou parceira for psicopata é muito provável que você ainda não saiba disso. Pode ser difícil de acreditar, pois uma conta inexplicável aqui, um telefonema misterioso ali são fáceis de explicar.Mas o amor pode ser cego.

O psicopata sabe fingir muito bem que é carinhoso e intercala carinho com manipulação – leva a parceira à submissão por meio de um padrão de recompensas, punições e ameaças. Eles acabam com a autoestima e com a disposição de fugir da vítima.

Depois que sua parceira não tem mais utilidade, ele a abandona. A vítima se sentirá aliviada, mas será por pouco tempo. Um parceiro psicopata volta várias vezes, sempre prometendo uma mudança que nunca acontece.

O que confunde é que os psicopatas conseguem tapear muito bem suas vítimas se fazendo de carinhosos. Quando um psicopata quer desviar sua atenção de algo que revele sua verdadeira natureza, ele diz “amo você”. Mas é óbvio que ele não sente amor. O modelo de relacionamento psicopático ocorre pelo trinômio avaliação-manipulação-abandono.

O psicopata, na maior parte das vezes, procura por mulheres suscetíveis e vulneráveis, mas seu alvo é teoricamente todo tipo de mulher. O “treinamento” para moldar o parceiro submisso possui basicamente algumas etapas:
- Investida cheia de romantismo no estilo “água com açúcar”.
- Pequena zanga e ameaça de rejeição se não satisfizer seus desejos.
- Pequenos maus comportamentos para testar os limites do parceiro.
- Escalada constante no comportamento irracional com breves retornos ás investidas românticas.
- Isolamento da pessoa, com o passar do tempo, de todos que a cercavam.


Os 7 sinais do parceiro psicopata:

Sinal 1: Sua atitude em relação ao comportamento sexual é impessoal e tem empenho em explorar seu poder sobre os outros. Pornografia, prostituição ou, mais comumente, lenocínio são comuns em psicopatas.

Sinal 2: “Suga o sangue” do companheiro. Ou seja, abusa como pode da boa vontade alheia. Seu comportamento é frio e abusivo.

Sinal 3: Embora seja manipulador, tende a exibir raiva e frustrações desproporcionais quando as coisas não saem exatamente como quer. Não importa o que o companheiro faz, nunca é suficiente.

Sinal 4: Compromisso não é um conceito que os psicopatas entendem mas eles têm consciência de todas as vantagens financeiras que um parceiro pode trazer.

Sinal 5: O relacionamento caótico (histeria, desaparecimentos inexplicáveis, ultimatos) é um sinal clássico de um relacionamento psicopata que gera uma série de recompensas e punições destinadas a atrair cada vez mais a vítima. Obviamente, são exatamente esses sinais que transformam a relação em dependência.

Sinal 6: Fique atento as declarações confusas, especialmente quanto aos amigos e a família. Os relacionamentos de psicopatas com familiares e amigos tendem a ser tensos ou inexplicavelmente inexistentes.

Sinal 7: Abandono por não resistir a um golpe mais vantajoso. Como se não bastasse a manipulação, a extorsão, as mentiras, o sentimento superficial, a conduta parasita e o comportamento sexual inadequado, não resistem tanto tempo num relacionamento que poderia ser estável. É importante ter esse conhecimento pois, depois da separação, ele provavelmente voltará assim que você recomeçar a refazer a vida.


O que fazer em caso de forte suspeita?

Então, como encontrar uma saída e manter o respeito por si próprio?

- Uma boa maneira de descobrir isso é fazer uma lista do que você valoriza em um relacionamento e ver até onde você pode ir. Você valoriza a lealdade? A honestidade? O que é aceitável e o que não é? Será que seu relacionamento atual respeita seus valores?

- Faça uma auditoria do seu relacionamento: que porcentagem de tempo você se sente contente, feliz e respeitada? Que porcentagem do tempo você se sente usada, dominada e ansiosa?

- Se você acredita que está se relacionando com um psicopata, precisa, em primeiro lugar, reconhecer que o comportamento dele não vai mudar. Na verdade, você pode achar erroneamente que é você quem precisa mudar para que tudo entre nos eixos.

- Se você não pode sair desse relacionamento de imediato, então,proteja-se. Você tem uma conta bancária separada? Fique de olho nas finanças conjuntas.

- Não entre em jogos de poder pois a situação invariavelmente piora e você só tem a perder.


Seu filho é Psicopata?


Todos os pais ficam desorientados e até assustados quando os filhos se comportam mal apesar de saber que o mau comportamento faz parte do processo normal de desenvolvimento na primeira infância e, depois, na adolescência. Há também a questão do que é uma “boa” criação. A má criação perece óbvia – negligência, abuso, exploração – mas o excesso de cuidado pode dar origem ao narcisismo.

Há estudos que apontam que a psicopatia pode se manifestar em crianças com até 3 anos mas é melhor partir do pressuposto que os “problemas” fazem parte do desenvolvimento infantil. Mas há 2 indicadores que podem significar algo:
- Ainda muito cedo não sabe lidar com a frustração que se manifesta em forma de raiva e comportamentos cruéis bastante estranhos.
- Na adolescência onde se tornam diabinhos beligerantes, rabugentos e inflexíveis (apesar de ser conduta admissível para essa idade).

A ciência convencional ainda não sabe responder de maneira definitiva se a psicopatia é obra da personalidade ou da criação. Certamente, existem vários psicopatas que foram criados em um ambiente de violência que, mais tarde, reproduziram em crimes violentos as lições de agressão e abuso que aprendam com seus pais. Mas existem muitas outras crianças que sofrem abusos e não se tornam psicopatas.

A criança psicopata inicia a delinquência juvenil, em média, aos 14 anos de idade tendo ou não uma família disfuncional. Não resta dúvida de que crianças desenvolvem sua consciência observando seus “modelos de conduta”. Em outras palavras, se você quiser que seu filho ou sua filha aprenda a diferença entre certo e errado, precisa mostrar-lhe essa diferença.


Os 7 sinais da criança psicopata:

Sinal 1: O adolescente que transforma sua autoconfiança emgrandiosidade fora do comum – traço psicopático da autoestima excessiva.

Sinal 2: Na adolescência acredita que é invencível. O uso de drogas também pode ocorrer e é comum em psicopatas adolescentes, pois é uma forma barata de atender suas necessidades de estímulo.

Sinal 3: Todo adolescente tem uma vida em segredo mas o comportamento com mentiras constantes não pode ser ignorado. Importante dizer que criança também mente e a ideia que sempre falam a verdade é folclórico.

Sinal 4: Perder o controle emocional frequentemente – é incapaz de resistir a violência diante da menor provocação.

Sinal 5: Falta de metas realistas – o psicopata acredita que pode “levar a vida na flauta” e ainda conseguir o que quer mesmo que não saiba exatamente o que seja.

Sinal 6: Observação aos atos impulsivos: abandonar planos, romper relacionamentos e compromissos simplesmente porque “dá na telha”.

Sinal 7: A crueldade com animais é um dos mais claros sinais de alerta da psicopatia.

Os sinais mais preocupantes que poderiam indicar um comportamento de psicopata são: roubar coisas de outras crianças e dos pais; praticar atos de vandalismo; provocar incêndio; ferir ou matar animais; praticar bullying; ter experiência sexual precoce e extrema, principalmente envolvendo coação de outras crianças; não responder as repreensões e castigos. Lembre-se que os psicopatas exibem um conjunto de comportamentos, portanto, não entre em pânico se ocorrer um ou dois incidentes isolados.

O transtorno de déficit de atenção e hiperatividade pode ser encontrado em 75% das crianças psicopatas.


O que fazer em caso de forte suspeita?

Em nenhuma circunstância rotule seu filho de psicopata. Se os seus comportamentos são muito problemáticos e ultrapassam o limite do razoável consulte um médico e apoio especializado.

- Se a criança receber constantes mensagens de que é desagradável, teimosa ou desobediente, ela absorverá isso e terá pouco incentivo para mudar seu comportamento. Mesmo quando a criança está no auge da irritação, os pais precisam manter expressões de cordialidade.

- O estilo mais eficiente de disciplina é o confiante, firme, porém justo, em contraposição a estilos extremos de autoritarismo austero ou fraco e permissivo.

- Sua casa precisa de limites e de regras claras que definam comportamentos esperados, e não os que não são aceitos – isto é, relacione o que seus filhos “devem fazer” e não o que eles “não devem fazer”.

- Tente criar a consciência de comunidade no seu filho em uma vida coletiva com qualidade. Dessa forma, buscando educar visando maior tolerância e empatia.

- Uma coisa que surpreende muitos pais é descobrir que superproteção que diz que tudo da criança é “o máximo” pode ser tão prejudicial quanto a negligência sentimental.

- Deve impedi-lo de exercer um papel dominante em grupos.


Espero que esse texto sobre psicopatia ajudem-no a identificar pessoas que por vezes se passam como colegas, amigos ou que são parentes mas que trazem enorme transtorno a todos. Que possamos estar mais atentos aos indivíduos que “sorriem pela frente e que esfaqueiam pelas costas” simplesmente para atender seus interesses egoístas e baratrosféricos.


*****

Todas as informações desse texto foram baseadas e retiradas do livro “Como identificar um psicopata” de autoria de Kerry Daynes e Jessica Fellowes. Apesar de ampla experiência e conhecimento nessa área dos escritores é importante ressaltar que para uma identificação completa é preciso um diagnóstico feito por especialistas, mas, com as informações aqui disponibilizadas, você mesmo poderá ter mais lucidez sobre seus relacionamentos porque será preciso escapar rapidamente de um psicopata se houver algum na sua vida.


Este texto traz apenas informações básicas.
Estude! Se aprofunde mais no assunto!
E não acredite em nada. Experimente!

Por Alexandre Pereira.

Fonte: http://www.dimensaomental.com.br/2016/12/dicas-para-identificar-um-psicopata.html

http://www.elo7.com.br/meuquartinhoateliemv

Quem sou eu

Minha foto

Deus conhece o meu coração!

Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado.Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração.Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará. Salmos 37:3-5

"A amizade é um amor que nunca morre."

"Amor é fogo que arde sem se ver"
Luís de Camões

Postagens populares

Atalho do Facebook